Facilidades aos grandes faz aumentar o caos no transporte urbano

Publicado: 14/02/2011 em cidadania, reflexão
Tags:

O Governo Federal há décadas vem promovendo incentivos fiscais às montadoras que aumentam suas produções e ofertas de carros ao mercado, somadas às “facilidades” para os bancos financiarem carros novos, o resultado não seria outro senão o caos no trânsito e no transporte urbano.

Para tentar fugir do problema, o cidadão se endivida para comprar o tão sonhado carrinho, ai vem os engarrafamentos e estresses no trânsito. A maioria da população depende de transporte público e por isso precisa ser de qualidade e com preço acessível.

Rodízio

Em São Paulo já existe há alguns anos o rodízio para circulação de veículos conforme numeração de placa, e agora estuda-se a adoção da mesma medida em Brasília. Em breve deverá se espalhar para as outras grandes metrópoles do país.

Qualidade x Tarifa

Em Porto Velho o debate que está nas ruas é o aumento das tarifas de transporte urbano. Apenas para relembrar: uma das propostas do atual gestor municipal para se eleger, seria instalar terminais de integração modernos, chegou-se a viajar para outros Estados para ver como funciona por lá. Porém, mesmo tendo como aliado os ex-presidentes do sindicato dos trabalhadores em transporte urbano de Rondônia, não foi concretizada a tão sonhada ideia. E hoje a situação está complicada para a população.

Desenvolvimento

O novo cenário econômico que vive Rondônia, em especial a Capital, com a construção das Usinas do Madeira, mesmo com as compensações, sem contar com os PACs do Governo Federal, Porto Velho ainda padece de um planejamento a médio e longo prazo, para as principais áreas que afetam diretamente a população: saúde, educação e trânsito.

Perguntar não ofende

Será que a Prefeitura sabe quantos usuários utilizam diariamente o transporte urbano?
Existe forma de subsidiar parte da tarifa para não onerar os usuários?
O que se planeja para os próximos 5, 10 e 20 anos?
A quem interessa o aumento das passagens?

Anúncios
comentários
  1. Meu caro Celso Gomes. Vou dar meu ponto de vista como a pessoa que anseia ter seu carro próprio. As vezes é dificil esperar pela boa vontade dos outros, conheço bem a realidade, qtas vezes minha mãe passou mal em casa, e ligando pra um e outro ajudar, levar ela para o hospital, se eu fosse depender disso e não pagasse um táxi ela teria morrido, mais ainda pq tem funionario público(concursado) incompetente atendendo, mas não vem ao caso agora. O que me fez pensar que se eu tivesse um carro eu não passaria por tantas.
    Em outro ambito, é claro que sabendo que a frota vai aumentar o município deve estar preparado pra isso. Será que PVH estava preparado pra tal aumento, para o crescimento como está tendo?
    Carretas não deveriam estar no mesmo espaço que um carro pequeno, que uma moto, que um ciclista, já é dificil se respeitarem, daqui apouco se faz muito asfalto, menos casa, derruba- se arvores, atrai mais calor, e ae?
    Gostei do blog… parabéns

    • Cara Edicleia, você tem razão em suas observações. Mas a pergunta que fica é: Até quando a população vai ficar passiva sofrendo diante da inércia de quem está lá para fazer algo pela sociedade. Obrigado pelo acesso e manifestação! Forte abraço! @_celsogomes_

Obrigado pelo seu acesso e comentário! Divulgue aos seus amigos. Nosso Twitter @_celsogomes_

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s