Caso Chico Caçula: Moral x Legal

Publicado: 15/06/2011 em Justiça, política, reflexão, Rondônia
Tags:, , ,

Algumas notícias, nos últimos dias, apontam políticos que, embora tenham sido condenados pela Justiça, tocam suas vidas normalmente, inclusive reeleitos pelo voto direto. Porém o assunto de alguns sites de Porto Velho é a condenação de um vereador por estupro, fato que ensejou a citação de meu nome, por pertencer ao mesmo partido que atualmente milito, mesmo sem saber a minha opinião.

Não tenho absolutamente nada a ver com o ato do vereador pedetista, porém como rondoniense por adoção há 22 anos, e depois de defender, sem rabo preso, uma candidatura à câmara federal, com o slogan “Voto Limpo”, na eleição do ano 2010, venho a público manifestar-me acerca da citação de meu nome como se estivesse concorrendo para a impunidade ou qualquer tipo de favorecimento do parlamentar envolvido.

Diante do caso envolvendo do vereador Chico Caçula, sem falar em outros representantes do povo que estão sob a responsabilidade do Poder Judiciário, não cabe a este jornalista tomar para si a missão de defender ou condenar qualquer cidadão, mesmo que seus atos sejam reprováveis moralmente. Que o fato atenta a moral não há dúvida, mas os princípios da ampla defesa e do contraditório, fazem parte do devido processo legal.

Ao Poder Judiciário cabe a celeridade dos processos das pessoas envolvidas para que haja o trânsito em julgado, bem como condenar ou absolver os réus com a rapidez que a sociedade e a imprensa esperam.

Não me manifesto em nome do PDT de Porto Velho, no qual fui eleito e ocupo a 2ª Vice-Presidência, mas como jornalista, advogado, pai de família e sobretudo contribuinte que paga seus impostos e tem compromisso com a sociedade de Porto Velho e de Rondônia.

(Celso Gomes é jornalista e advogado)

Anúncios
comentários
  1. Caro Celso, que bom que falou algo, saiu do silêncio.
    Eu gostaria de um posicionamento seu direto, sobre a permanência ou não do Chico Caçula na Câmara.
    Ele tem o direito de ir até a última instância, defendo isto, é direito e pronto. Mas, o que está acontecendo, e é aí o meu ponto de argumentação, a sociedade, ou melhor, o povo não quer saber de instâncias e sim de, na visão de povo, que a presença do Caçula na Câmara é imoral.
    Sou acadêmico de Direito, 10 período, sou jornalista e moro em Pvh há 23 anos, e aprendi aqui nesta terra incrível que o povo é que tem razão, e isto, inclusive, em relação às leis.
    a sua opinião eu vou postar no meu blog: fabricius-bariani.blogspot.com junto com outras opiniões.
    conto com vc, desde já, respeito a sua opinião seja ela qual for.

    abrço
    Fabricius Bariani
    9971-7417

Obrigado pelo seu acesso e comentário! Divulgue aos seus amigos. Nosso Twitter @_celsogomes_

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s