Presidente do Movimento Sindical do PDT cobra mais transparência na gestão pública

Publicado: 11/01/2012 em cidadania, Cidade, política
O jornalista Celso Gomes, diretor de comunicação do Sinsjustra e presidente do Movimento Sindical do PDT Regional, foi o entrevistado desta quarta-feira (11) do programa A Voz do Povo, da Cultura FM 107.9, apresentado interinamente por Francisco Matias e retransmitido pela rádio Antena FM 98,3 de Alvorada do Oeste.

Está sendo criado a nível nacional pelo PDT, esse movimento sindical. Recebi o convite do senador Acir Gurgacz e assumi esse desafio. Quem integra o movimento são sindicalistas que se identificam com as propostas Brizolistas e do PDT, entusiasmados pela missão social que temos.

Para Celso, o sindicalista é político. “Ele faz política sindical e há a necessidade de identificação com a política partidária. Hoje, os que integram o movimento, a maioria não tem filiação partidária”, afirmou.

Sobre a situação política de Rondônia, após a Operação Termópilas, Gomes destacou o “trabalho sério e responsável do Ministério Público, do Tribunal de Justiça e da Polícia Federal”. Segundo ele, a ação serve de alerta à comunidade para o comportamento político. “A Operação ainda não terminou e deverá ter mais desdobramentos, infelizmente. É lamentável que hoje o presidente da Assembleia Legislativa esteja foragido”, completou.

Celso Gomes disse ainda que “com provas contundentes, os deputados indiciados deveriam ser afastados da Assembleia, no mínimo”. Ele questionou ainda o alto custo das campanhas eleitorais: “Como pode um deputado estadual gastar R$ 5 a R$ 6 milhões para se eleger? Só mesmo a Operação Termópilas para responder”, completou.

O pedetista cobrou transparência nos atos da gestão pública. “Não sabemos nada sobre a aplicação dos recursos de compensação das usinas na capital. Não questiono a idoneidade dos gestores, mas gostaria de conhecer melhor essa aplicação dos recursos. Infelizmente, a prefeitura não se preocupa em dar transparência aos seus atos”, observou.

Ele questionou o gasto de R$ 11 milhões na reforma da Praça da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré. “A construção de um prédio sede do Ministério Público do Trabalho custa R$ 13 milhões. Uma reforma custar R$ 11 milhões me parece um custo elevado, que precisaria ser esclarecido”, completou.

Sobre candidaturas do PDT à prefeitura da capital, ele anunciou que colocou o seu nome à disposição do partido. “Estou nesta luta e tenho mostrado a minha intenção. É importante a renovação e que a população tenha novos nomes, novas alternativas”, disse.

Segundo Celso, além dele, constam como pré-candidatos do PDT os nomes do ex-vereador Mário Jorge e do apresentador de TV Dalton Di Franco. “O PDT deverá encabeçar uma chapa para disputar a prefeitura, com propostas sérias para Porto Velho”, finalizou.

(Fonte: http://www.rondonoticias.com.br)

Anúncios

Obrigado pelo seu acesso e comentário! Divulgue aos seus amigos. Nosso Twitter @_celsogomes_

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s