Animais! Eles não têm culpa

Publicado: 31/03/2013 em educação, reflexão
Tags:,

animais

Enquanto muitos brasileiros estão curtindo chocolates, coelhinho e ovos de Páscoa, o Leão do Imposto de Renda está só prestando atenção e esperando a hora de chegar, cobrar e assustar alguns brasileiros.

Falar em coelho e leão vem à cabeça essa relação que os humanos fazem com os animais em meio às conversas quando o assunto lhe convém. O leão, por exemplo, considerado o rei das selvas e muito valente é colocado para lembrar que no país dos impostos ele cobra e não perdoa na hora da declaração do imposto de renda.

E não adianta ficar nervosinho, nem mesmo quando se precisa enfrentar alguma fila ou o sistema de internet lento. No trânsito é bom acostumar, mas sempre aparece uma pessoa estressadinha e já vem lembrando logo da tartaruga e da lesma.

Mesmo na pressa do dia a dia, fila, trabalho, correria, uma hora tem que se lembrar da academia ou da caminhada afinal, se estiver acima do peso lá vem o mais uma vez o chamado animal. Pode ser a baleia, elefante, touro, rinoceronte, etc. E se a magreza tomar conta lá vem a girafa, saracura e outros bichos.

Se a amizade é sincera, mas às vezes aparece o amigo urso, mesmo que na hora do mico ele esteja do seu lado para rir e zoar da sua cara.

Mas quando o assunto é amizade não dá para esquecer o melhor amigo do homem. Será que é porque o cachorro não conhece dinheiro? Agora quando o assunto é maltratar a mulher, o homem é taxado de cachorro por elas, acabam tendo um pouco de razão. Até que tem algumas que gostam de ser chamadas de cachorras, será por quê?

O rapaz prestativo, gentil, extrovertido, criativo e versátil, claro que já tem alguém para chamá-lo de veadinho, puro preconceito.

Pior mesmo é o papagaio de pirata, que no campo da política é mais visível. Atrás ou ao lado do político ou chefe influente, lá está ele, para aparecer nas fotos, filmagens etc.

Falando em campanhas políticas, quem não se lembra das formiguinhas? (pessoas jovens contratadas para distribuírem materiais de candidatos e serviços em campanhas eleitorais), e há quem diga que os tamanduás  vivem por perto. Se falar além do que deve ou do que sabe será reconhecido como jacaré.

Na política já virou jargão popular, que a raposa ficou tomando conta das galinhas no galinheiro? Acho que é exagero, isso não acontece por aqui, talvez na França, quem sabe.

Ainda sobre campanha, mas agora a publicitária, que as companhias de energia elétrica investem uma grana alta para alertar que fazer “gato” é crime. O dócil animal acaba levando a culpa por alguém que faz um “rabicho” na energia elétrica para não pagar a conta.

Basta um homem ser grosseiro e mal educado para que o cavalo seja lembrado. Ah, mas quando ela também pisa na bola não falta “amiga” para chamá-la de égua ou até mesmo de vaca.

Passou a mocinha jovem, bonita e charmosa os mais afoitos já a chamam de potranca ou cavala, mas tudo de forma muito carinhosa ou quem sabe maldosa.

Como se pode ver existe uma relação entre o ser humano e os animais, mas os humanos sempre querendo levar alguma vantagem. Os animais são puros e dão muitas lições a todos nós.

Você deve ter percebido que deixamos de citar outros, a exemplo das ratazanas, cobras, lagartos, sapos, morcegos, urubus entre outros. Faça um exercício de memória e continue a história citando os que você lembrar.

http://www.blogdocelsogomes.wordpress.com

Anúncios

Obrigado pelo seu acesso e comentário! Divulgue aos seus amigos. Nosso Twitter @_celsogomes_

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s